08/01/2018
Chegada do verão aumenta o sinal de alerta contra o mosquito da dengue

A Prefeitura de Birigui lembra que com a chegada do verão aumenta a quantidade de alertas de prevenção ao surto de dengue. Por esse ser um período quente e com frequentes pancadas de chuva, a velocidade de reprodução do mosquito Aedes aegypti é ampliada. Além da dengue, existe o temor pela zika e chikungunya.

Durante o verão a administração municipal está reforçando as campanhas para combater os possíveis focos de infestação. A mobilização contra o Aedes reunirá ações como distribuição de panfletos, conscientização do público com dicas para combater os mosquitos e ações educativas aos estudantes da cidade.

Segundo os especialistas, no período do verão a temperatura é mais alta e existem os picos de chuva. Isso faz com que o mosquito reduza o tempo de evolução dele. A transformação de um mosquito em adulto leva em média 14 ou 15 dias, no verão esse tempo reduz até para 10 dias.

Lembrando que a dengue é uma doença viral que existe no Brasil desde 1986. Estima-se que 50 milhões de infecções por dengue ocorram anualmente no mundo.

 

DICAS – As principais dicas para combater o mosquito que transmite a dengue são:

1. Não deixe acúmulo de água. A água da chuva pode se acumular em garrafas, pneus, ou qualquer outro reservatório. Após os períodos de chuva, verifique se não ficou água acumulada em algum local.

2. Ponha areia nos vasos das plantas. Em vez de usar água para as plantas, use areia ou pó de café nos pires dos vasos e, então, coloque água. A água contida é suficiente para manter as plantas vivas, mas sem ser um ponto de depósito dos ovos do mosquito da dengue.

3. Faça furos nos pneus velhos. Os furos permitem que a água acumulada escorra, não ficando parada e, assim, evitando que o mosquito se reproduza.

4. Cuidado com a caixa d’água. A caixa d’água é um excelente reservatório para os ovos da dengue. Mantenha-a sempre fechada e a limpe frequentemente com produtos especializados para a limpeza de caixas. Isso também vale para poços, cisternas e caçambas que se acumulam água.

5. Remova folhas e galhos das calhas. Esses objetos, assim como outros (flores, pedaços de garrafa, etc) impedem que água escoe e então, se acumula. Verifique semanalmente o estado de calhas, canos e ralos.

6. Evite cultivar plantas aquáticas. A água das plantas aquáticas é limpa e propícia para a reprodução da dengue. Durante o pico da dengue, plante outros tipos de planta.

7. Mantenha latas e garrafas emborcadas para baixo. Isso evita que a água da chuva se acumule e fique parada por muito tempo. O ideal é jogar garrafas, latas e latões fora ou não deixá-los expostos.

8. Use telas protetoras. A tela protetora evita que os mosquitos entrem na sua casa, mas não impedem que ele se reproduza. O uso de telas e tecidos nas janelas é uma medida complementar e deve ser associada às outras práticas para evitar a reprodução do Aedes.


Comunicação Prefeitura

Fonte: www.dengue.org.br

 

 

Página Anterior


Fale com a Prefeitura
Telefone: (18)3643-6000
Praça. James Mellor s/n – Centro
CEP: 16.200-057  - CNPJ - 46.151.718/0001-80